Tipos de e-commerce – descubra qual desses 6 é o seu!

Tempo de leitura: 2 minutos

No começo, você pode achar que é tudo a mesma coisa. Só que ao adentrar no mercado de e-commerce, você vai notar que não é. B2C, por exemplo, é muito diferente de B2B. E C2C é completamente diferente de C2B. Entenda, de forma rápida, os tipos de e-commerce que existem atualmente.

1 – B2C

O Business-to-Customer é o mais conhecido de todos. Qual é a ideia dele? São lojas que fazem vendas para pessoas. Ou seja, dá para pensar em uma loja online, inscrita em uma Pessoa Jurídica (PJ) que vende para uma Pessoa Física (PF).

De modo geral, essa é a procura mais comum por quem está começando um negócio digital do zero. Sendo que é preciso ter um grande cuidado com relação ao conteúdo informativo e também com as imagens do produto ou do serviço que serão oferecidos.

2 – B2B

E também tem o Business-to-Business, que tem uma sigla bem fácil de entender: são lojas de comércio eletrônico voltadas para a venda para outras lojas. Ou seja, é quando acontece a negociação entre Pessoas Jurídicas. Geralmente, são vendas em larga escala.

O benefício está em pagar menos pelo “pacote” da compra. No entanto, há exigências maiores com relação a prazos, valores, fretes, estoques, etc.

3 – C2C

Customer-to-Customer. Aqui, eu já começo a falar de um modo diferente. Isso porque o C2C é bem diferente dos dois tipos de e-commerce que listei acima. A ideia não é nada complicada, porém: é quando um consumidor vende para outro consumidor.

Atualmente, há diversas plataformas que permitem isso. Por exemplo, o Mercado Livre. Assim, temos o que ficou comumente chamado de marketplace, que permite que as pessoas vendam até mesmo o que possuem em casa e está sem uso, entre outras coisas.

4 – C2B

Customer-to-Business também é uma variável possível. E nessa altura do campeonato você já deve saber o que significa: é quando pessoas vendem para lojas. Ué, mas isso dá certo, Rogério? Dá sim. E vale para negócios inovadores, que fogem do tradicionalismo.

Alguns dos melhores exemplos da atualidade estão nos bancos de imagens, como o iStock e o Shutterstock. Eles permitem que fotógrafos enviem as fotos e façam as vendas para empresas que usam na imprensa, nas redes, nas notícias, etc.

5 – B2G

Já chegando ao fim do texto, a gente tem outro dos tipos de e-commerce que existe que é ainda mais “restrito”. Isso porque estamos falando sobre o governo. O Business-to-Government permite a negociação entre uma empresa e o governo.

No mercado, esse tipo de transação também recebe o nome de Bussiness-to-Administration ou B2A. No Brasil, isso acontece através de editais e licitações.

6 – C2G

E para terminar o Citizen-to-Government, que é uma negociação entre cidadãos (Pessoas Físicas) e a Administração Pública. De modo geral, vai depender de medidas do governo, que busca, através de pessoas, soluções para melhorar a eficiência do Estado.

Você conseguiu identificar o seu tipo de e-commerce?

Se a sua resposta for negativa, considere que eu estou aqui para ajudar. Além dos artigos que faço e dos stories, eu também tenho programas de mentoria. Então, se quiser tirar alguma dúvida ou falar mais sobre isso, envie um e-mail para mim, aqui no blog, que eu respondo rapidinho.