O que faz um e-mail cair na caixa de spam? Descubra e tome 7 cuidados

Tempo de leitura: 3 minutos

Toda empresa que quer chegar até o cliente de forma direta pode usar o endereço eletrônico para isso. O problema é quando ele vai para o lixo eletrônico, né. Então, descubra o que faz um e-mail cair na caixa de spam a partir desses cuidados.

Para alcançar esse objetivo você não precisa de muito exceto se for pelo conhecimento de como o envio funciona. Vamos dar dicas valiosas abaixo que vão ajudar você a não ter e-mails arquivados no lixo eletrônico. Veja só!

O e-mail jogado no lixo!

Primeiramente, saiba que o e-mail é uma espécie de correspondência, só que digital.

Depois, considere que cada provedor tem os seus critérios para barrar as mensagens. Assim, fica impossível definir uma regra geral e única para não ser parado por esses filtros.

O lado bom é que algumas práticas podem ser interessantes para evitar tal “prejuízo” em diversos provedores.

Afinal, imagine você criar um conteúdo relevante, mas não conseguir fazê-lo chegar ao seu destinatário simplesmente porque o e-mail foi bloqueado. Isso seria péssimo, não é?

Para te auxiliar na criação de conteúdos que, ao mesmo que é relevante, seja também limpo para passar desse bloqueio, selecionamos 7 cuidados.

1 – As listas de e-mails prontas

Isso porque essa é uma lista “suja”, ou seja, sem qualificação e com chances pequenas de gerar retorno nos seus investimentos.

Para além do mais, saiba que é também uma questão de ética. Afinal, não é prudente enviar mensagens a quem não te autoriza ao envio, concorda? Da mesma forma que ela poderá marcar como spam e dar fim à suas chances de atingi-la.

2 – O segmente para o seu disparo

Quando você segmenta quem vai receber determinado e-mail, você consegue aumentar a qualidade do disparo. Assim como a precisão da mensagem. O que acaba, por fim, por garantir mais resultados.

Portanto, tente segmentar o máximo possível e evite que o próprio usuário te jogue na caixa de spam.

3 – As imagens utilizados no e-mail

Se você enviar apenas uma imagem no corpo do seu e-mail, há uma grande chance desse serviço ser bloqueado. Logo, o seu e-mail marketing não se torna eficiente.

O ideal é fazer um conteúdo em formato HTML e com a distribuição entre os textos e as imagens. Aí, pode usar all tags nas imagens, sempre com textos descritivos e links. Também é interessante evitar imagens muito grandes, que vão demorar a serem carregadas.

Sempre evite recursos que podem ser bloqueados, como Javascript, Gifs Animados, Iframe, Vídeo Flash, Divs Absolutas.

4 – O e-mail com cara de spam

E-mails escritos com a cor vermelha já estão associados ao spam. Além disso, você pode limitar o assunto em até 50 caracteres e sem usar a caixa alta.

Leia mais tarde: Afinal de contas, por que é vantajoso usar e-mail marketing?

Também não é legal abusar de expressões como PROMOÇÃO, FREE, CLIQUE AGORA, GRÁTIS… Apesar de que podem ser usadas com pouca frequência.

Da mesma forma, evite o uso excessivo de acentos gráficos, tais quais “!”, “?” ou “!!!”.

5 – O tipo de e-mail enviado

A diversificação é uma boa alternativa para não deixar o seu público enjoado.

Principalmente se você conseguir definir o seu público e segmenta-lo, você poderá usar opções adversas, como newsletters, promocionais ou nutrição de leads.

O ideal é manter-se equilibrado e evitar pertinências. Tudo que é excesso faz mal, inclusive no envio de e-mail marketing.

6 – A frequência certa

A frequência pode ser determinante para o engajamento: o excesso incomoda e a ausência não gera proximidade. O mínimo é 1 e-mail ao mês e o máximo é 1 por dia. Tente encontrar o equilíbrio perfeito e nunca deixe de usar calendários de envio.

Quanto ao momento, saiba que esse timing pode ser a diferença em 100% nos seus cliques e conversões. Portanto, pesquisa sobre o melhor horário para a publicação.

7 – Os links dentro do e-mail

Você sabia que usar links é possível e faz bem ao seu conteúdo. No entanto, é preciso atenção porque eles podem tirar a atenção do seu leitor.

A recomendação é evitar alguns links. Por exemplo:

  • URLs intuitivas,
  • Links que tenham pontuação alta em ferramentas anti-spam,
  • Arquivos com extensão suspeitas (exe. Scr. Pif.),
  • Links para sites de hospedagem grátis
  • Links para referenciar arquivos de css.

Use, abuse, mas cuidado!

Por fim, note que o disparo de e-mail marketing é bastante complexo e deve ser considerado um item importante para as vendas. Pense no conteúdo relevante, na geração de leads e na conversão. No entanto, sem se esquecer de focar no formato do dispositivo móvel.