Será que o MEI pode vender no marketplace? Pode, mas com ressalvas

Tempo de leitura: 3 minutos

A gente já vai comentar sobre o MEI. No entanto, quero dizer rapidamente porque muita gente está pensando nas vendas online: é mais rápida, mais simples, mais barata e pode gerar lucro mesmo trabalhando de casa. Por isso, muita gente quer saber se o MEI pode vender no marketplace.

Isso porque o MEI é um tipo de empresa que pode ser aberta sem muita complicação, como vou explicar abaixo. Então, após ser MEI, a pessoa começa a vender no e-commerce, na internet, certo? Sim, isso é possível. Mas, vamos com calma. Entenda um ponto de cada vez.

Quem é o MEI no Brasil

O MEI é o Microempreendedor Individual. Ele é um formato de empresa que surgiu para formalizar uma boa parte dos trabalhadores que estavam na informalidade. O MEI pode ser um prestador de serviço ou um vendedor, por exemplo.

Até o fim de 2020, o Brasil havia registrado mais de 10 milhões de MEI.

Com a pandemia, com a crise econômica e com as possibilidades de trabalhar e vender na internet, muita gente pensou logo em abrir um MEI e começar a empreender. Mas, há muitas dúvidas que existem sobre esse assunto.

Nos próximos dois tópicos, eu vou responder duas delas, confira!

O MEI pode vender na internet

Uma das coisas que precisamos analisar é que o MEI é uma empresa. Isto é, ele possui toda estrutura jurídica de uma empresa, a começar pelo número de CNPJ. A partir disso, saiba que o MEI pode vender na internet. Está bem?

Em um próximo passo, a gente precisa considerar que ele tem um regime tributário mais enxuto e por isso algumas regras, como um faturamento de no máximo R$ 81 mil no ano. Logo, se a ideia é vender mais do que isso, então, vale a pena migrar para outra categoria.

Já um terceiro ponto importante é sobre a emissão de nota fiscal. Isso importa muito porque ao vender online e entregar um produto por Correios será preciso emitir a nota fiscal. Sendo assim, nem todos os MEIs conseguem emitir a nota fiscal eletrônica.

Já a boa notícia é que atualmente a grande maioria dos estados permitem a emissão desse tipo de nota pelo MEI.

Os principais marketplaces que aceitam MEI

Hoje em dia, a boa notícia que eu tenho para dar para vocês é que uma grande maioria dos marketplaces aceitam o MEI como parceiro. E quando eu falo na maioria, considero especialmente as maiores plataformas do país.

Portanto, se você está enquadrado no MEI, tem um faturamento anual de até R$ 81 mil, saiba que pode começar a vender também pela Americanas.com, Submarino, Shoptime, Mercado Livre, Carrefour, Amazon e Magalu, por exemplo.

A partir disso, o seu próximo passo tem a ver com a escolha do melhor marketplace para você, para o seu produto e para o seu negócio. Ou seja, é importante avaliar a visibilidade do canal, do suporte para quem é MEI e as opções para o crescimento.

Na dúvida, consulte alguém que conheça do mercado, como eu. Há bastante tempo estou inserido nesse assunto e posso ajudar você a escolher a melhor plataforma para vender online. Até mesmo porque gora você sabe que o MEI pode vender no marketplace.

E não se esqueça das obrigações do MEI no marketplace

Só para não deixar escapar uma informação importante, saiba que o MEI tem obrigações no marketplace, como a emissão da nota fiscal, que já falei acima. Além disso, ele também deve fazer a declaração do imposto de renda todos os anos.

E tem que pegar um boleto mensalmente, por volta de R$ 50, que dá a ele direitos previdenciários. Já focado no marketplace, aí a ideia é saber como cada um deles funciona. Geralmente, tem a taxa de comissão e o gerenciamento da conta, que são imprescindíveis.